segunda-feira, 28 de maio de 2018

Agentes penitenciários são capacitados no manuseio de armas longas

Fonte: Agência Minas Gerais

Academia do Sistema Prisional promove capacitação de manuseio de armas longas para agentes prisionais

Com duração de três dias, curso trabalhou conhecimentos teóricos e práticos, além de técnicas de atuações táticas no ambiente prisional para os profissionais

Capacitação teve como propósito a atualização de servidores selecionados de regiões estratégicas do sistema prisional

Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) acaba de concluir o curso de capacitação com armas longas para 41 agentes de segurança do sistema prisional mineiro. Oferecido por meio da Academia do Sistema Prisional (Acasp), o curso teve duração de três dias e levou aos agentes conhecimentos teóricos e práticos sobre o manuseio de armas longas, além de técnicas de atuações táticas no ambiente prisional.

Com carga horária total de 30 horas, a capacitação teve como propósito a atualização de servidores selecionados de regiões estratégicas do sistema prisional no manuseio de armas, como, por exemplo, o fuzil 556 e as inovações da Famae SMT 40. A Acasp é a responsável por planejar, orientar, controlar e executar as atividades relativas à formação, capacitação, treinamento, pesquisa e ao desenvolvimento de pessoal do sistema prisional.

Crédito: Dirceu Aurélio

O agente de segurança penitenciário, Igor Daniel Lacerda, trabalha no sistema prisional desde 2006 e foi um dos três instrutores a ministrar o curso. Igor serviu a Força Aérea Brasileira (FAB) durante cerca de quatro anos, sendo dois deles dedicados ao trabalho de alistamento. Ele destaca os valores de disciplina, hierarquia e a capacidade de trabalhar em equipe como fundamentais para uma instrução eficiente.

“Eu percebo a Acasp hoje como nossa casa, com direção e foco para vencer as adversidades e ampliar progressivamente a atuação junto à todas as áreas da Seap”, aponta.

Flávio Avelar já trabalhou como educador físico em escolas do Estado e, atualmente, também é um dos instrutores da Acasp. A vasta experiência como docente é um facilitador no desenvolvimento das suas atividades no âmbito da academia.

“É importante compreender o perfil dos alunos que temos no sistema prisional e a experiência com a educação física auxilia em diversas situações, como por exemplo, na aplicação do Teste de Aptidão Física (TAF) quando a formação exige”, destaca.

Qualificação integral

Além dos treinamentos direcionados para o servidor da área de segurança, a Acasp prevê para junho a "Capacitação Prisional Básica", que vai englobar servidores que trabalham nas demais áreas da Seap. O curso contará com um módulo único padrão para todas as carreiras, com carga horária de 17 horas, envolvendo disciplinas como direitos humanos, ética e cidadania, direito aplicado, o uso do Sistema Eletrônico Integrado (Sei!), entre outras.

Já os analistas e assistentes executivos de defesa social da Subsecretaria de humanização do Atendimento (Suhua) receberão instruções específicas relacionadas às atividades fim com carga horária de 24 horas aulas.

Para o superintendente da Academia do Sistema Prisional, Lincoln Ignácio Pereira, é importante salientar que a Acasp trabalha atualmente para envolver todos os servidores do sistema.

“A equipe da Academia do Sistema Prisional no intuito de valorizar os servidores está preparando capacitações específicas, que visam atualizar os conhecimentos e promover o crescimento humano dos profissionais da Seap. Obviamente, a segurança é a esfera básica para que todas as demais atividades transcorram de forma efetiva”, conclui. 

Nenhum comentário: