quinta-feira, 16 de março de 2017

Agentes penitenciários de Minas Gerais também aderiram à greve nacional, nesta quarta-feira (15) e paralisaram atividades

Fonte: R7
Atos foram realizados em diversos pontos da capital mineiraDivulgação / SindUte
Agentes penitenciários de Minas Gerais também aderiram à greve nacional, nesta quarta-feira (15) e paralisaram atividades. Os atos são contra a Pec (Proposta de Emenda Constitucional) 287, que prevê reformas na Previdência Social. Profissionais de diversas áreas também interromperam o expediente em apoio às manifestações.
O Sindasp (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de Minas Gerais) informou que nos presídios que se juntaram ao movimento,não haveram atendimento aos advogados, oficiais de justiça - salvo alvará e mandado de prisão de réu preso, banho de sol, visitas, assistências penais, atendimento à pauta da Justiça, atendimento à saúde - exceto em urgência e emergência - e recebimento de presos.
De acordo com o sindicato da categoria,suspenderam as atividades as unidades prisionais: Dutra Ladeira, José Maria Alkimin, Nelson Hungria, Regional de Montes Claros, Alvorada, Francisco Sá, Patos de Minas, Jacy de Assis (Uberlandia), PDMC Ipaba, Presídio de Unaí, Penitenciária Agostinho de Oliveira Júnior, Presídio de Paracatu, João Pinheiro e Buritis.

Nenhum comentário: