O governo de Minas Gerais quer aliviar o sistema carcerário ao dar liberdade condicional a 15 mil presos que estão em prisão provisória nas penitenciárias do estado. Eles utilizariam tornozeleiras eletrônicas. 
Atualmente há 69.765 presos no Estado, sendo cerca de 1.500 utilizando tornozeleiras. O deficit de vagas é de 28,8 mil vagas. 
Do total de presos no estado, 34 mil estão em prisão provisória. E esse número pode ser reduzido para 19 mil caso a proposta seja implementada. 
A ideia foi apresentada na tarde desta terça-feira (7), pelo presidente do Conselho de Criminologia e Política Criminal de Minas Gerais, Alexandre Victor de Carvalho, e pelo presidente do Conselho Penitenciário de Minas Gerais, Bruno César Gonçalves da Silva.
Eles não revelaram o valor do investimento, mas Alexandre Carvalho disse que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais deve arcar com dois terços e o governo de Minas completará com um terço.   
A ideia é começar a ampliar o número de presos com tornozeleiras já a partir deste ano.